Galeria Rembrandt

  • Galeria de Arte - Shopping Cassino Atlântico
    Av. Atlântica,4240 - Loja 212 - Copacabana
    Rio de Janeiro - Tel(21)2227-6983
  • Fábrica e Escritório - Rua Pereira de Almeida
    51/53 Pça da Bandeira - Rio de Janeiro
    Tel: +55 (21) 2273-3398  Fax: (21) 3798-9154 
    Email: ribakim@uol.com.br
 

Histórico

Galeria Rembrandt, mais de 40 anos de atividade.


Rachid Kimaid, em 1938 inaugurou a Galeria Rachid, ocupando uma sobreloja na rua Senador Dantas, no Centro do Rio, época em que não havia um mercado de artes, e nem profissionais que se dedicassem a essa função, preenchendo um espaço deixado pela Galeria Jorge, inaugurada em 1922, e que anos depois encerrava suas atividades. Nessa época, pelo que se sabe, as poucas transações de obras de arte, ficavam por conta das poucas casas leiloeiras, onde os pregões eram, em quase sua totalidade, para antiguidades, Cito, por exemplo Ernâni Leiloeiro, talvez a mais tradicional na época. É importante salientar que os grandes colecionadores davam preferência as obras de autores estrangeiros, ficando uma parcela acanhada para os nossos artistas.

A partir daí, Rachid dedicou-se em promover nossos valores em sua galeria, com exposições individuas e coletivas, tornando-a no berço de grande parte dos ícones da pintura brasileira, e, escrevendo a partir dessa época, importantes páginas na história do mercado de artes em nosso país.
Até 1969, ano em ocorreu o seu precoce desaparecimento, Rachid conviveu e participou de todos os movimentos relativos a arte e artistas; expôs, vendeu, comprou, promoveu e lançou novos talentos, contribuindo de forma decisiva na formação desse mercado que, se hoje é uma realidade, grande parcela deva ser creditada a ele! Seus filhos, Antônio Carlos e Nelson Kimaid, que desde 1960 já trabalhavam com Rachid, deram continuidade ao seu trabalho, e em 1970 estenderam suas atividades, inaugurando em Copacabana a Galeria Cèzane. Com a exclusão de um dos sócios, mudou a razão social para "REMBRANDT Artes e Molduras".

Em 1975, com o ingresso do irmão Ricardo B. Kimaid, a REMBRANDT ganhou uma visão mais empresarial, dando também ênfase para as molduras artesanais que produzia. Em 1977, a loja de Copacabana situada à Rua Hilário de Gouveia estava pequena para abrigar uma Galeria de Artes e nos fundos uma oficina de molduras; fez-se necessário procurar um espaço maior para a oficina de molduras, e explorar todo espaço da galeria, uma das mais bonitas na época.
Montou-se então uma fábrica na Rua Pereira de Almeida no 53, Praça da Bandeira, onde muito se investiu em maquinário e instalações, transformando-se em curto período, na maior e melhor molduraria artesanal do Brasil; hoje talvez equiparada as melhores da Europa e Américas.
A REMBRANDT, leia-se Ricardo Kimaid, não se descuidou da obra iniciada pelo inesquecível Rachid e continuou expondo e lançando novos valores ao longo desses 40 anos de atividades.

Em 1978 inovou organizando o 1o Leilão de Gravuras, de uma série de 5, lançando o leiloeiro Roberto Lasry no mercado de artes, com catálogo didático contando a história da gravura brasileira e ilustrando suas diversas técnicas e valorizando essa expressão de arte junto ao público.
Em 1980, devido ao sucesso desses leilões, mais uma vez inovou; em parceria com Max Perlingeiro, realizou o 1o Leilão da Arte sobre o Papel, de uma série de 4 leilões; tanto o leilão da Gravura, como o de Arte sobre Papel foram sucesso absoluto, estabelecendo um novo mercado, onde, até então, o papel como suporte era descriminado e desvalorizado; consequentemente trouxe um novo público, e ampliou os parâmetros culturais no mercado de arte no Brasil.

No decorrer desses anos, dezenas de eventos foram realizadas; a REMBRANDT lançou e relançou inúmeros artistas, desempenhando o verdadeiro e o principal objetivo de uma Galeria de Artes que é divulgar e lançar novos valores.Ao contrario das galerias que visam somente os benefícios da comercialização de nomes já consagrados, a filosofia de seu diretor Ricardo Kimaid é que "para se ter um mercado mais forte, é indispensável promover novos talentos! Somente com um trabalho de base se constrói um mercado sólido".

Hoje, a tradição se estende com o ingresso da terceira geração, seu filho, Ricardo Kimaid Jr., neto que Rachid não chegou a conhecer, titular da Galeria Movimento, que se dedica as artes contemporâneas e principalmente ao grafite popular, consolidando nossa contribuição na história das artes plásticas no Brasil.